Arquivo da categoria: Panfleto

I Encontro contra o Aumento da Passagem

Hoje faremos o I Encontro contra o Aumento da Passagem no Rio de Janeiro.

Evento: https://www.facebook.com/events/1499024100380503/?fref=ts.

I Encontro contra o Aumento

Conforme publicamos em um nota pública*, a FETRANSPOR e a prefeitura do Rio de Janeiro pretendem aumentar a passagem de ônibus para R$3,10. De acordo com a nota, há motivos de sobra para que esse aumento não possa se viabilizar, além da constante penalização de usuários e trabalhadores para engordar os lucros dos patrões.

Entendemos que é fundamental o debate dos movimentos sociais e de todos os coletivos sobre a luta para combater o aumento. Caso prevaleça, este deixará um legado de violação do direito de ir e vir da maioria da população. Além disso, dará condições para os empresários promoverem novos aumentos em outras cidades.

Por isso, convidamos para a construção desta luta contra o aumento, num encontro horizontal e coletivo, conosco e vários outros grupos, organizações, partidos e movimentos. A partir dali, decidirá os envolvidos o que fazer diante dessa ofensiva dos patrões. O encontro ocorrerá dia 01/12/2014 (segunda-feira), no Largo do São Francisco (Centro), às 18h. Aguardamos sua presença!

*https://mplrio.wordpress.com/2014/11/13/fetranspor-anuncia-outro-aumento-na-passagem-de-onibus-ate-quando/

Dia: 01 de dezembro, seguda-feira
Hora: 18:00
Local: Largo de São Francisco – Centro

Por uma vida sem catracas!

Panfleto que temos usado para divuilgação do aumento:

Panfleto_aumento

Panfleto para a luta contra o aumento da passagem

Panfleto a ser distribuído no ato do dia 6 de Fevereiro, às 17h na Candelária e na luta contra o aumento da passagem. Imprimam, xeroquem e divulguem onde quiserem!

Baixe aqui: panfleto para a luta contra o aumento

Abaixo, segue o texto do panfleto.

MENOS CATARACA, MAIS INCLUSÃO

Todos os dias milhões de pessoas se deslocam pela cidade. São as maiores contribuintes do transporte coletivo, gastam mais de 26% de sua renda e também 1 hora na ida e na volta do trabalho todos os dias*. Se elas têm uma relação cotidiana com a cidade, é um absurdo cobrar passagem, ainda por cima a um preço exorbitante. Isso as impede do acesso à saúde, lazer e cultura por não ter como se locomover além do expediente de trabalho. Muitos patrões se recusam a contratar moradores de regiões distantes dos locais de trabalho, para não pagar o vale-transporte, levando trabalhadores a usar falsos comprovantes de residência e se deslocar do próprio bolso. Isso gera desemprego para muitos que não podem arcar com tais custos. O aumento nas tarifas só vai piorar essa situação.

Os ônibus vão para 3 reais, anunciados pela prefeitura. Ocorrido durante toda a política de isenção de impostos aos empresários do transporte, como os 50% descontados do IPVA nos ônibus. Eles têm seus lucros com as tarifas, que só aumentam (60% acima da inflação desde 1995*) e é a principal fonte de custeio. Garantem-se na “economia de escala”, onde os aumentos servem para pagar o encarecimento dos materiais necessários para o funcionamento do sistema. Com a diminuição do número de passageiros, o lucro reduz, pressionando por outros aumentos e assim temos o “ciclo vicioso das tarifas”. Só no Brasil são 37 milhões de pessoas que estão excluídas do transporte público, fazendo seus deslocamentos a pé.

Como romper com isso? Defendemos a Tarifa Zero, com o sistema completamente custeado pelo poder público (evitando um sistema que precisa funcionar na lucratividade das empresas). Até lá, seguiremos lutando pelo fim da exclusão de milhões de pessoas do transporte público!

Não vamos aceitar! Na luta contra todos os aumentos até que a TARIFA BAIXE A ZERO!

panfletodia06